Problemas

PROCESSO DEGENERATIVO

Processo degenerativo é, simplesmente, por definição, o processo biológico onde uma estrutura viva perde suas características iniciais.
As cartilagens articulares perdem espessura, brilho e polimento e com suas características primitivas deterioradas, os movimentos, inicialmente livres e indolores, se tornam limitados e dolorosos.
No quadril, os processos degenerativos normalmente estão relacionados a desgaste mecânico, lesões do osso subcondral ou enfermidades inflamatórias crônicas, que podem determinar diferentes graus de comprometimento da função articular.


SINTOMAS

Quando as cartilagens articulares degeneram, perdem a propriedade de proporcionar movimentos articulares livres e indolores. As manifestações clínicas dos pacientes dependem da extensão do processo degenerativo.
A dor pode começar ao nível da região inguinal, durante ou após exercícios, com o tempo aparece após pequenas caminhadas, no início do movimento, após algum tempo sentado ou mesmo no repouso.
A marcha claudicante, inicialmente por contratura antálgica involuntária, é uma manifestação própria do organismo na tentativa natural de diminuir a pressão e a dor sobre o quadril doente.
A limitação funcional em seus diversos graus pode iniciar por dificuldade no final da amplitude normal dos movimentos de extensão e rotação do quadril.
A rigidez articular é consequência final da gradual diminuição dos movimentos determinada pela dor e pela destruição das cartilagens.
A evolução natural do processo degenerativo é a piora gradual das condições do doente do paciente. Os sintomas deixam de ser esporádicos e passam ser constante, resistente aos antiinflamatórios e analgésicos chegando a comprometer o sono.
A dor pode em alguns casos surgir ser referida na coluna lombar, coxa, joelho e “canela”. A limitação pode determinar a impossibilidade de cortar as unhas e fazer a adequada higiene dos pés, bem como a dificuldade de calçar as meias e sapatos. Caminhar sem algum apoio se torna difícil, aumentando a dependência do uso de bengalas.
A dor e a limitação podem piorar e determinar um o isolamento voluntário do paciente com significativo comprometimento da qualidade de vida.


CAUSAS MAIS FREQUENTES

Comprometimentos severos das cartilagens articulares, não melhoram espontaneamente. Pelo contrário, pioram. As causas mais frequentes de lesões degenerativas irreversíveis das cartilagens articulares do quadril são:

Desgaste

- Osteoartrite ou Osteoartrose: talvez seja a doença mais frequente entre as causas que determinam a necessidade de Prótese Total do Quadril (PTQ). Esta condição é comumente referida como uma “artrite por desgaste” sem história de trauma prévio e sem um fator predisponente identificado. Alguns indivíduos podem apresentar uma tendência genética a osteoartrite precoce do quadril.

Doenças

- Artrites Crônicas: nesta doença o desgaste não é o principal, mas a inflamação da membrana sinovial, que por outras causas, determinam demasiada produção de líquido sinovial com danos a cartilagem articular levando a dor e a rigidez. Como exemplo, a artrite reumatóide e os diversos tipos de artrite autoimunes.

Lesão do osso subcondral

- Necrose Avascular da Cabeça Femoral: é outra causa de deterioração da articulação do quadril, nesta condição, parte da cabeça femoral é privada de sua irrigação sanguínea ocasionando diminuição da resistência óssea e possibilitando irregularidades nas superfícies articulares. Está relacionada ao alcoolismo, fraturas/luxações do quadril e ao uso prolongado de corticoesteróide para tratamento de outras doenças.

Trauma

- Artrite Traumática: pode ser consequência de lesões traumáticas graves, com danos diretos na cartilagem articular. Com o tempo surgirão dor e rigidez do quadril. As fraturas do colo femoral também podem causar a já referida necrose da cabeça do fêmur.

Outras Causas

Distúrbios funcionais da articulação do quadril podem ser decorrentes de alterações anatômicas congênitas, que associadas e agravadas pela distribuição inadequada das pressões, geram problemas mecânicos. Esses podem ser os principais fatores predisponentes a instalação de processos degenerativos de evolução lenta, com manifestações clínicas em pacientes jovens ativos.

- Displasias Quadril: é uma alteração anatômica congênita com diminuição da área de contato e deficiente cobertura da cabeça femoral pela cavidade acetabular.

- Impacto Femoro-Acetabular (IFA): a hipótese de uma causa mecânica na gêneseda artrose, sobretudo com as observações mais recentes de Ganz et al. das deformidades ósseas do fêmur proximal e do acetábulo, denominadas impacto femoro-acetabular (CAM ou pincer), que poderiam desencadear a lesão cartilaginosa. 

- Lesões do Labrum Acetabular: podem ocorrer quando a fibrocartilagem periacetabular (labrum) for submetido a pressões ou tensões inadequadas. Essas situações de anormalidade mecânica podem ocorrer tanto na Displasia quanto no IFA.

 
novo endereço: Rua Félix da Cunha, 737, sala 305, Bairro Floresta, cep 90570-001
Porto Alegre/RS, Brasil. Tel: (51) 3395-5084 ou (51) 3268-8670